Siga por Email

Marcadores

Encontre no blog. É só digitar

quinta-feira, 19 de maio de 2011

EU LI: Depoimento da professora Amanda Gurgel

 








Depoimento da professora Amanda Gurgel
Educadora falou sobre condições precárias de trabalho no RN

 

Na audiência pública proposta para discutir a atual situação da educação no RN, na última terça-feira, 10, na Assembleia Legislativa, a professora da rede pública estadual, Amanda Gurgel, deu um depoimento sobre as condições de trabalho e sobrevivência da categoria.

Veja vídeo aqui

“Como as pessoas até agora, inclusive a secretária Bethania Ramalho apresentaram números e números são irrefutáveis, eu também vou fazê-lo. Apresento um número de três algarismos apenas, que é o do meu salário, de R$ 930″. Esse foi o ínicio da fala da professora, que complementou: “Não tenho vergonha de fazê-lo porque penso que o constrangimento deveria vir de vocês”.
A educadora continuou questionando se os componentes da mesa conseguiriam sobreviver e manter seus padrões de vida com o mesmo salário. “Não é suficiente nem para comprar as indumentárias que vocês usam nesta Casa”.
Amanda também dirigiu suas críticas diretamente à secretária estadual de Educação, Bethania Ramalho. A gestora havia afirmado, anteriormente, que não valia a pena falar sobre a situação precária pela qual passavam as escolas e professores, pois todos já conhecem essa realidade.
“Nós estamos aceitando a situação precária da educação como uma fatalidade? Estão me colocando em sala de aula com um giz e um quadro para salvar o Brasil? Eu não tenho condições, muito menos com o salário que recebo”, afirmou Amanda.
A professora ainda falou sobre a concepção errônea de que professor em sala de aula é sinônimo de educação de qualidade. Para ela, se o educador precisar trabalhar três horários para garantir sua sobrevivência, isso não é possível.
Por último, a educadora declarou que a greve não é uma atitude deflagrada unicamente pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública – Sinte/RN, mas de 90% da categoria. “Queremos sair desse impasse, mas não sem proposta, de mãos abanando”, finalizou.



Meu comentário: 

Eu ouvi essa professora com um nó no peito e com lágrimas nos olhos. Não somente pela contundência de seu depoimento, que reflete a realidade do tratamento que os governantes dão à educação e aos seus expoentes maiores, os professores, mas, especialmente, por saber que seus clamores não serão ouvidos. É triste professora, mas seus clamores não serão ouvidos. E tenha certeza, cuide-se, porque os homens e mulheres das indumentárias chiques e caras, adquiridas à custa não do suor deles, mas do seu e meu, além de não fazerem nada pela educação, magoadinhos que ficaram, ainda vão buscar alguma forma de lhe prejudicar.
Parabéns pela coragem! Cuide-se! Que Deus continue lhe dispensando os seus cuidados.
Paulo Natalino Dian


2 comentários:

  1. Por favor publiquem o depoimento da professora na integra...só video não basta..
    obrigada

    ResponderExcluir
  2. Eu penso que, às vezes, uma imagem fala mais que mil palavras. No caso da professora Amanda, nós temos as imagens e temos as palavras. Contundentes palavras. Mas... em homenagem a Mary e pensando nos muitos visitantes que não conseguem ouvir, se alguém me enviar o discurso na íntegra, vou publicá-lo com o maior prazer. E deixá-lo na primeira página por um bom tempo.

    ResponderExcluir