Siga por Email

Marcadores

Encontre no blog. É só digitar

sábado, 13 de agosto de 2011

ESCREVENDO: Pai para Sempre



PAI PARA SEMPRE


Amanhã é o Dia dos Pais. Uma boa oportunidade para pensarmos naqueles que são os nossos primeiros referenciais de proteção, de luta, de segurança, de apoio, de liderança etc.

Sim, os pais são esses e muitos outros referenciais, especialmente nos primeiros anos de nossas vidas.

Falo por experiência, pois era esta a realidade no meu relacionamento com o meu paizinho, que, para todos os filhos, sempre foi, não obstante as suas limitações, um verdadeiro PAIZÃO.

O bom velhinho, conforme as últimas imagens gravadas em minha mente, era demais.

Seus recursos materiais sempre foram poucos. Mas, seu coração... seu coração era sem tamanho. Assim, o que lhe faltava em recursos materiais para compartilhar, lhe sobrava em dádivas do coração.

E as dádivas de seu coração afetaram, para o bem, as vidas de incontáveis pessoas. A começar por seus filhos.

Do seu coração vinha a sua solidariedade, tão bem-vinda. Do seu coração vinha o seu amor. Amor a todos, sem distinção, sem restrição ou reserva. Do seu coração vinha o seu sorriso gostoso, leve, sincero, benfazejo.

Do seu coração vinha todo o clima que me fazia gostar de estar perto dele. Gostar sempre, mas vivenciar e saborear esse gostinho especialmente nos meus primeiros anos de vida.

O bom velhinho se foi. Embora nunca tivesse muita pressa, com pressa se foi.

Mas eu não sinto tristeza. Sinto saudade.

Mesmo se pudesse, jamais pediria para que voltasse. Eu creio na vida eterna. Sei que o meu Senhor e sempre Senhor dele, é a ressurreição e a vida e que aquele que nele crê, ainda que morra, viverá e todo aquele que vive e nele crê, jamais morrerá.

 Sei que ele vive, como vive o Senhor dele e meu. E sei que, no tempo de Deus, irei ao encontro dele. Aí teremos agradáveis papos de pai para filho e de pai para pai.

Falo isto por estar aprisionado ao tempo e ao espaço. Mas como tempo e espaço já não contam para ele, é provável que esse papo já esteja até acontecendo.

          Um abração meu pai! Enquanto houver vida, este sempre será o seu dia. E enquanto eu estiver por aqui, sempre terei um enorme orgulho de você.
Paulo Natalino Dian

Nenhum comentário:

Postar um comentário